No Eu Confesso você desabafa em TOTAL ANONIMATO O que espera? Desabafe! Clique no botão à direita.

(A lista não inclui usuários em conversa privada) , são alguns usuários que estão no Bate-papo / CHAT. O que você está à espera? Junte-se a eles e divirta-se um pouco!! (att: para maiores de 18 anos apenas)

Severina, a velha safada. Masculino

Confissão ID: 201770 - Por favor LEIA PRIMEIRO o texto antes de votar. Obrigado.

Partilhar: Facebook Twitter Linkedin

Eu sou evangélico a um bom tempo, nunca me desviei do caminho e faço tudo que os pastores mandam. Me casei com a Valesca no ano passado. Ainda não tenho filhos. Minha mulher sempre arrumava um causo para não ir para os finalmentes comigo, dizia que tava com dor de cabeça, dor no ânús ou de chico... Sou cabra-macho, abençoado por Deus com muita macheza ( modéstia a parte, sou bom de cama mesmo) e não foi facil me segurar esse tempo todo. Eu falava com o pastor da Igreja e ele mandava esperar mais um pouco. Bem, uma hora não deu. Foi mais forte que eu.

O problema começou com um serviço que eu arrumei na casa de uma dona chamada Severina. Eu tinha que refazer umas ligações de luz e água clandestina ( o que o pessoal aqui chama de 'gato') para esta senhora, que devia ter lá para os 80 anos de idade e morava sozinha. Como a casa era muito velhinha, igual a dona, deu um trabalhão; fiquei 5 dias na casa dessa senhora para resolver tudo. Sabe, eu não sou formado mas sei de tudo um pouco, erguo muro, pínto, faço serviços de marcenaria, hidráulica, mecânica mas elétrica é meu forte ( aprendi tudo com umas xerox do Instituto Universal Brasileiro).

Todo dia, lá para as 5:00 da manhã, essa senhora me recebia em sua casa, com uma mesa posta: cafezinho, bolo, chá, queijo minas, presunto... Muito simpática a senhorinha. De primeira pensei ser só uma pessoa legal mas depois apercebi-me de suas más intenções: ela me recebia usando uma camisola insinuante que ia somente até a altura dos joelhos. O bico de seus peitos , acessos e apontados para baixo, me hipnotizavam. Sua boca carnuda, sem sinal de dentes ou dentaduras, era uma perfeita insinuação. Mas foram os cabelos brancos que mais me atrairam; já diziam os mais velhos que panela velha é que faz comida boa, então aquela mulher de cabeça branquinha devia saber fazer banquetes.


Minha primeira vez com essa senhora foi de tirar o folego, ela fazia de tudo um pouco e conhecia posições que eu nunca imaginei (de 'caguru-perneta' e 'espreguiçadeira' a 'mariposas-caolhas') . Na terceiro vez, depois de 2 horas sem parar de puro prazer, voltei pra casa como que bêbado de amor. Entrei sem bater e flagrei Valesca a me trair com Creusão, nossa vizinha. Bem que sempre desconfiei de Creusão pois ela só andava de pochetes e trabalhava como motorista de lotada. Nesse dia descobri que minha mulher era uma ex-lésbica. Fui tirar satisfações com o Pastor Paulo, quem me arrumou a mulher, e ele me chamou homem de pouca fé. Acertei-lhe os olhos e jurei nunca mais voltar ali. Meu Deus, como fui ignorante!

Expulsei minha mulher de casa a cintadas. Imaginei que agora meu caminho estava livre para viver feliz com Severina. Mas a velha disse que não queria nada com minha pessoa. Mandei então que me pagasse o combinado pelo serviço. A velha teve o descaramento de dizer que eu já tinha sido pago ( 'e muito bem pago'- ela disse rindo) : recebi em serviços sexuais. Jurei me vingar contando a todos que Severina tinha me dado o calote. A velha foi mais rápida e falou pra todo mundo que eu tinha tentado agarrar ela, quase deu em polícia. O pior veio depois : a velha espalhou que eu tinha um pínto pequeno ( o que é mentira, de longe ele parece pequeno mas de perto é grande). Fiquei mal falado no bairro, não conseguia mais mulher nem no forró do adão. Os cabras riam de mim no bar, briguei muitas vezes por causa disso. Para dar fim na maldição, cheguei a comprar aquelas pílulas de aumento de pínto que vendem na internet. Nenhum efeito. Bombinhas, viagra, amendoim. Nada deu certo. Desesperado, amarrei uma corda no pínto e a outra ponta da corda a uma pedra. Atirei barranco abaixo. Consegui foi um problemão. Deu uma tal de distensão e os médicos disseram que tinha que amputar. Fui desenganado.

Só mesmo Deus para me salvar. Engoli o orgulho e procurei o Pastor Paulo ( sempre muito prestativo e amoroso com minha pessoa) para pedir ajuda. Com muito carinho, ele realizou massagens diárias, usando unguentos ungidos, durante 1 mês e me curou da distensão. O milagre não parou aí, meu pênís começou a se alongar e aumentou uns 7 centímetros ( no total) durante o tratamento! Aleluia!

Nessa época, Severina encontrava-se internada, entre a vida e a morte. Era Deus agindo. Antes do falecimento da velha, entrei em sua casa ( tinha feito uma cópia das chaves antes), peguei seus documentos e realizei um empréstimo de 30 mil reais junto ao Banco BMG. Nada mais justo pelo que ela me fez passar. Doei todo o dinheiro a Igreja. Glórias! Pastos Paulo, que é ex-gay, tratou de ajudar minha mulher a explusar o encosto do homossexualismo e retomamos nosso casamento. Fui convidado pelo pastor a virar obreiro, minha vida só prosperou. Infelizmente, não estou completamente curado do que fiz com meu membro. De 15 em 15 dias, Paulo faz massagens para que eu possa manter uma vida boa e ter filhos com minha esposa.

Texto desabafado por Claudio Manoel , em Domingo, 19 de Agosto de 2018
ÁUDIO: OUVIR O TEXTO - clique em OUVIR O TEXTO e aguarde um pouco - Pausar - Retomar - Parar
Quanto maior o texto, mais tempo demora a começar a leitura. Por favor aguarde.
  • Você já leu todo o texto? Por favor vote este desabafo, clicando nas estrelas. Claudio Manoel agradece.
Atualmente é quase humanamente impossível ler todas as novas confissões que são publicadas diariamente. Se você considera que esta confissão é ilegal, não está de acordo com as regras (*) do Eu Confesso [* regras listadas na página de publicação de confissões] ou ultrapassa todos os limites do razoável, por favor relate, utilizando o link REPORTAR ABUSO. Obrigado pela sua colaboração.

Comentários ao Desabafo de Claudio Manoel

Por favor seja construtivo nos seus comentários.

0
0
0
0


r